Você está aqui: Página Inicial > Despublicado > Institucional > Estandarte

Estandarte

por Administrador publicado 11/10/2016 16h51, última modificação 07/06/2017 12h44

Em 25 de agosto de 1931, Dia do Soldado, no Campo de Marte da Escola Militar do Realengo, foi entregue pelo Chefe do Governo Provisório, Getúlio Vargas, o Estandarte Distintivo do Corpo de Cadetes - campo azul turquesa com o brasão nele estampado - ao porta-estandarte da época.

      Em 25 de agosto de 1931, Dia do Soldado, no Campo de Marte da Escola Militar do Realengo, foi entregue pelo Chefe do Governo Provisório, Getúlio Vargas, o Estandarte Distintivo do Corpo de Cadetes - campo azul turquesa com o brasão nele estampado - ao porta-estandarte da época.

      Na ordem-do-dia em referência a esta data, observam-se as seguintes declarações do criador do estandarte, o então Coronel José Pessôa, dirigindo-se aos cadetes:

"Sois o terreno em que a poderosa semente, pequena como a noz do carvalho, terá de germinar, despontar e enraizar-se. Meus votos são que, para o futuro, possais orgulhar-vos da fronde imensa que então abrigará - semeada e cultivada por vossos corações de soldados e vossas almas de brasileiros - o Exército de que precisa o Brasil para dar significação prática no concerto das Nações, à expressão magnífica de sua extensão territorial e da pujança de seu povo, porque outro não será o resultado da criação do Corpo de Cadetes nos termos em que está concebida. Para isso, do presente é que deveis cuidar, sendo cada um de vós exemplo vivo das mais caras aspirações do Exército Nacional, traduzido na seguinte fórmula que vos recomendo:"

  • disciplinar-se para disciplinar a outrem;
  • instruir-se para instruir a outrem;
  • educar-se para educar a outrem;
  • Para frente! Seja o vosso lema." 
                                                                                                           

 Descrição Heráldica

Forma retangular, tipo bandeira universal, franjado de ouro. Campo de azul-turquesa, ostentando no ângulo superior direito o brasão de armas da Academia: escudo orlado de azul, tendo em campo de ouro o perfil estilizado das Agulhas Negras do Itatiaia, carregado de um castelo de ouro; em suporte, lanças e espingardas em riste e um canhão posto horizontalmente por trás do terço inferior do escudo, além de ramos de carvalho com folhagens de sua cor; abaixo do escudo, sobre as coronhas das espingardas e lanças, um fitão de ouro, com o dístico “AGULHAS NEGRAS” de azul. Laço militar com as cores nacionais, tendo inscrita, em caracteres de ouro, a designação militar da Academia.”

(Dec Nr 20.307, de 20 Ago 1931, complementado p/ Dec Nr 20.458, de 24 Set 1931 e alterado pelo Dec Nr 29.974, de 10 Set 1951)