Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Comando da AMAN > Abertura do Exercício Série Felino - 2017

Notícias

Abertura do Exercício Série Felino - 2017

publicado: 20/09/2017 13h02 última modificação: 20/09/2017 13h06

    Ocorreu no dia 18 de setembro no Pátio Marechal Mascarenhas de Morais, a formatura de abertura do Exercício Felino 2017.

    A solenidade contou com a presença do Maj Brigadeiro Hudson Costa Potiguara, Subchefe de Operações do Estado Maior Conjunto das Forças Armas; do Maj Brigadeiro Ricardo Cesar Mangrich, Chefe do Estado Maior Conjunto do Comando de Operações Aeroespaciais; do Gen Div José Eduardo Pereira, 1º Subchefe do Comando de Operações Terrestres; do Gen Bda Ricardo Augusto Ferreira Costa Neves, Comandante da AMAN e do Gen Bda Carlos Andre Alcântara Leite, Comandante da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Mth).

    Participaram da formatura, as delegações de Angola, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Brasil, países participantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

    Os Exercícios da Série Felino são planejados para um ciclo de adestramento de dois anos. No primeiro ano é realizado no formato Exercício na Carta e no segundo com Forças no Terreno, em sistema de rodízio entre os países da CPLP.

    Esses Exercícios têm como objetivo a preparação de uma Força Tarefa Conjunta Combinada (FTCC) no âmbito da CPLP, para atingir, manter e aperfeiçoar a capacidade de intervenção em missões de paz e de ajuda humanitária.

    Este ano o exercício desenvolvido, está sendo no Brasil, utilizando instalações e áreas do campo de instrução da Academia Militar das Agulhas Negras em Resende - RJ.

    Após a formatura de abertura, o Gen Costa Neves, Comandante da AMAN, realizou uma palestra para os militares participantes do Exercício Felino, onde apresentou um pouco da história da Academia e as características da formação do oficial de carreira da linha de ensino militar bélica, destacando os desafios de formar os futuros lideres aptos a atuarem em um ambiente operacional contemporâneo. Apresentou também as modernas práticas de ensino adotadas pela Academia, como as metodologias ativas de aprendizagem.

    Ao final da sua apresentação o Comandante da AMAN ressaltou que, apesar da utilização de modernos meios de ensino e de instrução, o mais importante na formação do futuro oficial são os valores e as tradições cultuadas, que bem são explicitadas pelo Código de Honra do Cadete do Exército Brasileiro – “Ser Cadete é cultuar a verdade, a lealdade, a probidade e a responsabilidade”.