Você está aqui: Página Inicial > Despublicado > Institucional > Brasão

Brasão

por Administrador publicado 11/10/2016 16h50, última modificação 07/06/2017 12h42

O Brasão do Cadete compõe a galeria dos valores criados pelo Marechal José Pessôa, no início da década de 1930, para instrumentar a Academia Militar com a alma que permanece até os nossos dias.

      O Brasão do Cadete compõe a galeria dos valores criados pelo Marechal José Pessôa, no início da década de 1930, para instrumentar a Academia Militar com a alma que permanece até os nossos dias.
       O desenho inicial foi feito por J. Watsh Rodrigues e, após algumas modificações, a Portaria Ministerial 007, de 07 de janeiro de 1988, adotou definitivamente o Brasão já historicamente consagrado, nas suas cores tradicionais, em atenção ao ideal imaginado por José Pessôa, mudando-se apenas o mote “Escola Militar” para “Agulhas Negras”, chegando ao modelo atual da seguinte forma: 

  1. Escudo – Forma própria, campo de ouro, bordado de azul turquesa, tendo superposto o perfil estilizado das Agulhas Negras do Itatiaia, de negro, e, em abismo, uma torre de ouro, adotada como emblema da Escola Militar, a partir de 1881. As Agulhas Negras, peça de honra do escudo, exaltam o símbolo orográfico que domina a região do Itatiaia, localizado na divisa de três grandes estados brasileiros. A Academia seria, como o maciço, símbolo da unidade estrutural do Exército.
  2. Suportes – Duas lanças, dois fuzis em riste e um canhão colonial posto horizontalmente por trás do terço inferior do escudo, tudo de ouro, representando a formação castrense. Orlando o conjunto, folhas de carvalho em verde, com frutos em vermelho. O suporte do escudo diz bem da combinação das Armas, sem a qual não seria possível a vitória no campo de batalha moderno. A moldura de folhas de carvalho representa o generalato, como a aspiração mais legítima em que se devem cristalizar os impulsos sadios da alma sonhadora do cadete.
  3. Timbre – Uma estrela gironada de ouro, símbolo de escola desde 1856, e em conjunto com a torre, desde 1881.
  4. Mote – “AGULHAS NEGRAS”  azul-turquesa em um fitão de ouro.

 

Representação dos metais e cores:

  1. Ouro – Tradições gloriosas, força, fidelidade e nobreza no comportamento ético e constância no seu devotamento total.
  2. Azul – Zelo posto no servir do dia-a-dia para se preparar. Lealdade, justiça e galhardia.
  3. Vermelho – Ardor bélico, audácia, força e firmeza.
  4. Verde – A esperança no êxito de servir.
  5. Negro – Constância na diversidade, espírito de obediência, firmeza, virtude e honestidade.